MANUAL DE EDUCAÇÃO CORRETA PARA QUE SEU FILHO NÃO SE TORNE UM DELINQUENTE

O que esperar de uma cidade, que se preocupa mais em Prender pessoas do que EDUCAR os nossos jovens para que estes não comentam delitos?

Preocupação

Pesquisa de opinião pública do site http://g1.globo.com/mg/triangulo-mineiro/cidade/uberlandia.
O resultado desta pesquisa, que o portal G1 disponibiliza em sua página destinada aos assuntos da cidade, esclarece a atual preocupação da nossa sociedade uberlandense. Quem é de Uberlândia como eu, se lembra de como nossa cidade era – a alguns recentes anos – uma cidade tranquila e referência em sua segurança pública. Logico, sempre houve delitos e ocorrências, mas as pessoas eram mais seguras. A sensação de impunidade e desrespeito era menor.
Não ouso apontar que ” aumentar o policiamento das ruas; ‘ retornar o Regime Militar ‘ ; ‘ diminuir a maior idade penal ‘ ” sejam soluções para o problema. Mas desafio o nosso pensamento à questionar se a Educação não poderia reduzir a indecência desses jovens que praticam atos dão delituosos e agem como se os grandes responsáveis por todos esses problemas fosse os pais.
Não vou dizer que os pais não tem responsabilidade sobre o delito dos filhos, ora, no mundo exitem 7 bilhões de pessoas, e cada um é diferente! Seria muito fácil se nós elaborássemos um ” MANUAL DE EDUCAÇÃO CORRETA PARA QUE SEU FILHO NÃO SE TORNE UM DELINQUENTE “
Imagine só se fosse possível isso. Logicamente, quando acontecesse um delito envolvendo jovens infratores, apontaríamos a culpa para os pais.
Mas não é isso que acontece, existem vários – infinitos – modelos de educaçao que os pais seguem. O pior e mais delituoso é apontar que visitabo melius est educandi (em latim: punir é melhor que educar).
É claro que essa sucessão de erros só vao agravar mais ainda a situação de nosso país, e o que me entristece é o fato de que o Governo de nosso país segue esse regra de Punir > Educar. É triste.
educacao.jpg

prefeitura 1

http://www.correiodeuberlandia.com.br/cidade-e-regiao/panorama-das-receitas-previstas-para-2015-tem-perspectiva-de-deficit/

No mesmo texto da imagem acima, em um trecho ainda podemos ler:

prefeitura 2

Eu não entendo os motivos que levam a orçamentos tão contrários ao que a população precisa. Há estudos que provam que a Educação é a chave para a solução de diversos problemas sociais, veja:
usp
Estudo da USP comprova que a Educação tem o potencial para moldar a sociedade.

A pesquisa comprovou a influência da educação no comportamento dos alunos. Constatou-se no primeiro ensaio que quando ocorre o investimento de 1% na educação, 0,1% do índice de criminalidade é reduzido. Porém, para isso, é necessário que a escola funcione como um espaço para desenvolver conhecimento, pois, no segundo ensaio, foi observado que escolas com traços da violência, como depredação do patrimônio, tráfico de drogas, atuação de gangues, entre outros, podem influenciar a manifestação do comportamento agressivo nos alunos.

“A possibilidade de algum aluno manifestar comportamento violento em escolas onde foram registrados crimes contra o patrimônio e contra a pessoa é, respectivamente, 1,46 e 1,22 vezes maior em comparação às escolas que não registraram estes crimes”, conclui Kalinca.

De acordo com os resultados obtidos, o contato com um meio onde prevalecem ações violentas influencia diretamente o comportamento do aluno dentro da escola. Sendo assim, as políticas públicas para reduzir o crime na vizinhança da escola podem contribuir significativamente para reduzir a agressividade dos alunos. “A escola pode, ainda, adotar medidas de segurança para proteger os alunos nas suas imediações”, reforça.

Uma das soluções sugeridas pela pesquisa é que, quando a instituição promove atividades extracurriculares, ocorre a redução em 0,96 % da possibilidade de algum aluno cometer um ato agressivo. “Este é um resultado interessante, pois muitos programas de redução da violência nas escolas incluem atividades de esporte, cultura e lazer como forma de socializar a convivência e, assim, reduzir a violência”, complementa. Também foram observadas evidências de que o ambiente familiar e a participação dos pais nas reuniões da escola podem influenciar o comportamento do aluno.

Fonte: http://www.usp.br/

Texto de Douglas Alves

Uberlândia, 2015

Anúncios

Autor: Douglas Alves

Um cara apaixonado por comunicação! Por foto, por gente, por política e por tudo que engloba o ser social. É difícil explicar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s