Dilma não deve ser tratada como vítima.

A, agora oficial, ex-presidente da república teve durante seus dois governos, várias falhas causadas por falta de diálogo.

Anúncios

A, agora oficial, ex-presidente da república teve durante seus dois governos, várias falhas causadas por falta de diálogo.

O governo da petista, embora com forte apoio popular, não teve sua reeleição bem recebida na Câmara dos Deputados e no Senado. Dilma teve grandes dificuldades para aprovar seus últimos projetos, vários pedidos negados e infinitas objeções dos senadores e deputados. Nunca um presidente foi tão fortemente hostilizado em sua própria casa, Dilma perdeu seus aliados, sua base governista, a capacidade de diálogo e a possibilidade de aprovar novos projetos.
Essa manobra política conhecida como Impeachment é para Dilma Rouseff um ‘tiro de misericórdia’ para que o governo da presidente não seja ainda mais desastroso. Ontem no Senado durante os discursos pró e contra o processo de admissibilidade, notei que os Senadores não tinham coerência em seus discursos. Ver Renan Calheiros presidindo a sessão que definia se Dilma Rouseff errou em sua gestão dá à sessão um tom de sarcasmo. É incoerente e ilegítimo talvez. Mas uma coisa é inegável, até o mais vermelho do Petista precisa admitir que Dilma cometeu erros, que posso separar aqui mesmo nesse artigo rápido em três pontos:
  • Econômico;
  • Administrativo e
  • Político
ADMINISTRATIVO
Assim como qualquer outro presidente, ela cometeu erros sim. E digo mais, esses erros de Dilma Rouseff seriam perdoados facilmente se uma bancada considerável ainda apoiasse o Partido dos Trabalhadores como nos vermelhos anos do governo Lula, mas um agravante se tornou o fator crucial para o afastamento da ex-presidente: a falta de diálogo.
Por ser mulher ou pela sua fama de durona, Dilma nunca ‘passou a mão’ nem em seus aliados. Suas habilidades técnicas e formais não foram o suficiente para se manter no poder, faltou maleabilidade, faltou molejo. Faltou à ela jogo de cintura. 
ECONÔMICOS
Superemos pois o argumento das pedalas. Chega! Vamos falar de fatos. Dilma convulsionou a economia antes de sua reeleição. Mas, esse fato veio antes mesmo de seu governo. Acreditem vocês ou não, foi Lula quem mexeu e remexeu para que o país  aumentasse seu PIB antes do fim de seu mandato, isso para criar um “surto temporário de felicidade” em prol da candidata à sua sucessão. Essa avaliação é creditada à João Luiz Mascolo, professor de economia do MBA do Insper, o então presidente adotou uma série de medidas de estímulo, levando o PIB (Produto Interno Bruto) a crescer 7,5%, índice comparável ao da China, em 2010. O que vem depois, uma derrocada sem precedentes.
A receita do Fracasso:
O país não aguentou manter o PIB nesse nível, os investimentos externos secaram, o apoio no congresso acabou e entramos na maior crise político-econômica da história.
POLÍTICO
Infidelidade. É o que resume esse governo de Dilma Rouseff. Foi traída por parceiros, aliados e até mesmo pela oposição que vezes a apoiava. Até mesmo quem disse que votaria contra seu processo de Impeachment votou a favor em rede nacional. Dilma não soube nomear pessoas confiáveis, diga-se pelo seu próprio vice, que vez ou outra mostrava as suas intenções em notas, cartas, posts e áudios de Whatsapp (sic).
Por fim, eu pessoalmente declaro que apoio o fim do governo Dilma. Não por não apoiá-la, mas por não suportar mais o escárnio que sofre essa presidenta eleita pelo voto de milhões de brasileiros . Querem destituir o seu governo de qualquer maneira, desde sua reeleição. Eu apoio esse Impeachment para que agora Dilma Rouseff se veja como oposição e se defenda livremente. Agora é a vez do Partido dos Trabalhadores voltar à sua origem e novamente começar a fazer o que fazia bem no começo: Lutar de verdade pelos direitos do brasil.

A sexta feira 13

Com certeza demorará muito tempo para que essa sexta feira seja esquecida. Foi hoje o principal alcance -senão o único objetivo- da operação Lava Jato, responsável por verdadeiras rupturas no país ( sociais, econômicas, políticas e financeiras ) desde a posse de Dilma Rousseff anos atrás.  Esse será um texto bem breve, não ainda sobre o episódio e o seu desenrolar,  pois ainda é imatura e precipitada qualquer declaração sobre o desfecho do assunto.  Mas gostaria de pestanejar sobre algumas reflexões que me peguei lambendo durante o dia ( contém ironia ):

1) Por que não deixavam a PF agir antes?
●Antes não tinha corrupção.  Todos os escândalos que vemos hoje apenas começaram pq o Partido dos Trabalhadores tomou a posse.

2) Lula e a presidente Dilma conseguiram – sozinhos – afundar a Petrobras;

•Sim, sozinhos provocaram impacto mundial na economia. 

3) É claro que um impeachmeant resolve tudo e acabamos com a corrupção;

• Depois que o PT sair do poder e  perder autonomia é óbvio que a oposição volta a investigar a corrupção. Igual era antes do PT. Não é mesmo?

O comércio on-line

A Web como porta de entrada para o comércio.

O que antes era mito, tornou-se então verdade no Brasil. Nosso país se tornou o 5º no ranking de comércio on-line mundial.

Não é incomum vermos anúncios na TV ou impressos, folders, banners, vídeos onde é anunciado infinidades sobre um determinado produto ou tema, e o anunciante apenas informa o site para contato. É comum que essa prática tenha se estendido, afinal o Brasil é o quinto maior mercado para negócios na internet do mundo. É o que diz um relatório divulgado  pela empresa americana de investimentos Kleiner Perkins Caufield & Byers (KPCB). Na frente do Brasil, estão só os mercados chinês, americano, japonês e indiano. O relatório traz a assinatura de Mary Meeker, que é sócia da KPCB e um nome respeitado quando o assunto são negócios na internet.De acordo com o documento, o Brasil fechou 2013 com 100 milhões de internautas. O número representa um crescimento de 12% em relação ao ano anterior e indica que quase 50% da população brasileira já está conectada. O Brasil também ficou com o quarto lugar no ranking dos países que passam mais tempo por dia usando seus aparelhos eletrônicos. Na imagem abaixo, veja a lista dos dez primeiros países desta lista:

Ranking dos países que passam mais tempo usando gagdet

Em média, o brasileiro gasta fazendo isso 474 minutos do seu dia – distribuídos em 113 minutos assistindo TV, 146 no laptop ou PC, 149 no smartphone e 66 com tablets. Só na Indonésia, Filipinas e China se passa mais tempo com gadgets do que no Brasil.

Smartphones

O levantamento abordou ainda o mercado de smartphones no Brasil. Classificado como emergente, o país conta com 72 milhões de linhas conectando smartphones (segundo a Anatel, há um total de 274 milhões de linhas celulares no país). Elas atendem cerca de 36% da população. Entre os países emergentes, o Brasil só fica atrás de China e Índia nesse quesito. De 2012 para 2013, o número de smartphones no Brasil cresceu 2 milhões de unidades e a tendência de crescimento deve se manter em 2014, de acordo com a KPCB.( Matéria publicada na revista Exame. Fonte: http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/brasil-e-o-quarto-maior-mercado-de-internet-aponta-estudo)

As empresas em estado de adaptação.

Empresas  de Uberlândia aumentam a procura aos meios de propaganda on-line.

Uberlândia tem, até Agosto de 2014, aproximadamente 70 empresas de comunicação e publicidade. O que é um número significante, visto um mercado competitivo como o que temos atualmente. Porém, devemos observar que além destas 70 empresas, há também as gráficas e derivados que fatiam o mercado em outros segmentos, o que nos dá uma proporção maior do tema em nossa cidade. As empresas que antes ofereciam serviços publicitários se adaptaram para oferecer serviços para o público on-line, mais diretamente para usuários de redes sociais, que tem sido o maior alvo das empresas. Um desses alvos é o público do Facebook, atualmente a maior rede social brasileira. Dona de um lucro de 3 bi de dólares por ano em anúncio publicitários, o Facebook está no centro do e-commerce brasileiro. Isto pois até empresas concorrentes a ele anunciam na rede social.