Dilma não deve ser tratada como vítima.

A, agora oficial, ex-presidente da república teve durante seus dois governos, várias falhas causadas por falta de diálogo.

A, agora oficial, ex-presidente da república teve durante seus dois governos, várias falhas causadas por falta de diálogo.

O governo da petista, embora com forte apoio popular, não teve sua reeleição bem recebida na Câmara dos Deputados e no Senado. Dilma teve grandes dificuldades para aprovar seus últimos projetos, vários pedidos negados e infinitas objeções dos senadores e deputados. Nunca um presidente foi tão fortemente hostilizado em sua própria casa, Dilma perdeu seus aliados, sua base governista, a capacidade de diálogo e a possibilidade de aprovar novos projetos.
Essa manobra política conhecida como Impeachment é para Dilma Rouseff um ‘tiro de misericórdia’ para que o governo da presidente não seja ainda mais desastroso. Ontem no Senado durante os discursos pró e contra o processo de admissibilidade, notei que os Senadores não tinham coerência em seus discursos. Ver Renan Calheiros presidindo a sessão que definia se Dilma Rouseff errou em sua gestão dá à sessão um tom de sarcasmo. É incoerente e ilegítimo talvez. Mas uma coisa é inegável, até o mais vermelho do Petista precisa admitir que Dilma cometeu erros, que posso separar aqui mesmo nesse artigo rápido em três pontos:
  • Econômico;
  • Administrativo e
  • Político
ADMINISTRATIVO
Assim como qualquer outro presidente, ela cometeu erros sim. E digo mais, esses erros de Dilma Rouseff seriam perdoados facilmente se uma bancada considerável ainda apoiasse o Partido dos Trabalhadores como nos vermelhos anos do governo Lula, mas um agravante se tornou o fator crucial para o afastamento da ex-presidente: a falta de diálogo.
Por ser mulher ou pela sua fama de durona, Dilma nunca ‘passou a mão’ nem em seus aliados. Suas habilidades técnicas e formais não foram o suficiente para se manter no poder, faltou maleabilidade, faltou molejo. Faltou à ela jogo de cintura. 
ECONÔMICOS
Superemos pois o argumento das pedalas. Chega! Vamos falar de fatos. Dilma convulsionou a economia antes de sua reeleição. Mas, esse fato veio antes mesmo de seu governo. Acreditem vocês ou não, foi Lula quem mexeu e remexeu para que o país  aumentasse seu PIB antes do fim de seu mandato, isso para criar um “surto temporário de felicidade” em prol da candidata à sua sucessão. Essa avaliação é creditada à João Luiz Mascolo, professor de economia do MBA do Insper, o então presidente adotou uma série de medidas de estímulo, levando o PIB (Produto Interno Bruto) a crescer 7,5%, índice comparável ao da China, em 2010. O que vem depois, uma derrocada sem precedentes.
A receita do Fracasso:
O país não aguentou manter o PIB nesse nível, os investimentos externos secaram, o apoio no congresso acabou e entramos na maior crise político-econômica da história.
POLÍTICO
Infidelidade. É o que resume esse governo de Dilma Rouseff. Foi traída por parceiros, aliados e até mesmo pela oposição que vezes a apoiava. Até mesmo quem disse que votaria contra seu processo de Impeachment votou a favor em rede nacional. Dilma não soube nomear pessoas confiáveis, diga-se pelo seu próprio vice, que vez ou outra mostrava as suas intenções em notas, cartas, posts e áudios de Whatsapp (sic).
Por fim, eu pessoalmente declaro que apoio o fim do governo Dilma. Não por não apoiá-la, mas por não suportar mais o escárnio que sofre essa presidenta eleita pelo voto de milhões de brasileiros . Querem destituir o seu governo de qualquer maneira, desde sua reeleição. Eu apoio esse Impeachment para que agora Dilma Rouseff se veja como oposição e se defenda livremente. Agora é a vez do Partido dos Trabalhadores voltar à sua origem e novamente começar a fazer o que fazia bem no começo: Lutar de verdade pelos direitos do brasil.

Os novos botões do Facebook e o capitalismo.

O título desse artigo pode confundir um pouco, não é mesmo? Mas acredite, até o final desse texto eu vou provar para você que esse título é extremamente coeso.

O título desse artigo pode confundir um pouco, não é mesmo? Mas acredite, até o final desse texto eu vou provar para você que esse título é extremamente coeso.

Ora, quem mais entende de capitalismo senão essa rede social que até setembro do ano passado tinha captado 4,30 bilhões apenas com publicidade, não obstante somente os ganhos com publicidade, os números de usuários da rede social também é assustador, estima-se que diariamente 1 bilhão acessam o seu perfil e ficam em média 2 horas por dia navegando, curtindo e compartilhando  conteúdo, e claro: consumindo publicidade, principalmente brasileiros.Facebook3trimestre

Fonte: http://idgnow.com.br

É claro que de números o  Facebook entende bem, já deu pra perceber que número de usuários e receita não é problema para ele. Mas o que fazer com tanta gente, com tanto like, com tanto compartilhamento e tanta informação?

Responda corretamente:

  1. O que fazer com os dados e informações recolhidas de quase 2 bi de pessoas? [ENEM-2015]

a) Vender para empresas e comerciantes interessados em Big Data.

b) Vender para empresas e comerciantes interessados em Big Data.

c) Vender para empresas e comerciantes interessados em Big Data.

d) Todas as alternativas estão corretas.

Não é difícil acertar esta questão acima, não é mesmo? Afinal, o Facebook é uma empresa. E empresas visam lucro, o lucro é o que motiva as empresas a investir e melhorar seus serviços. Essa é a seiva do capitalismo, a essência. E por isso, o Facebook sempre inova com feeds mais atrativos, botões diferentes e claro:  COM UM NOVO BOTÃO DE CURTIR ( eu disse que te provaria que existe relação extremamente coesa ). Mas o que leva uma rede social, famosa por sua inflexibilidade de alterar seus padrões estéticos, a alterar drasticamente um botão tão importante? Lucro!  Sim, esse botão agora com novas opções é claramente para coletar mais precisamente Big Data dos usuários. Quando falo de Big Data, eu falo de informações sobre o comportamento, reação, comportamento psicológico do usuário, noções de estranhamento com determinada marca/produto ou tema, e assim por diante.  Um simples ” curtir ” pode identificar um potencial consumidor de alguma marca ou produto. Claramente, as estratégias para falar com essa pessoa é responsabilidade da agência que consumirá o Big Data.

Não é segredo para ninguém que a principal função do Facebook é nos vender anúncios ou diretamente no feed, ou participando do remarketing eletrônico e várias outras estratégias do marketing. Não se deixe iludir pelo vídeo do bebê fofo fazendo fofices, pois logo depois desse vídeo, você vai rolar o seu feed e vai ter um anúncio se aproveitando do seu bom humor que o bebê te proporcionou, isso vai abrir sua receptividade para o anúncio e proporcionar uma resposta mais ampla sobre a propaganda exibida.

Facebook Knows You
A palavra Facebook, ou livro de rostos traduzido pifiamente, simboliza a leitura do comportamento do consumidor, traços de personalidade, sazonalidade do humor . Até a criação da rede social, não houve uma estratégia tão precisa e economicamente tão segura capaz de delegar tal tarefa. 

QUAL A RELAÇÃO DOS NOVOS BOTÕES COM O CAPITALISMO?

Com os novos botões a estratégia do Facebook de captar informações mais precisas e naturais será aguçada. É talvez até pedantesco ficar no discurso de ” isso foi estratégico; foi intencional para vitimar os consumidores; foi apenas mais um investimento para encher mais de anúncios nosso feed; ” e por aí vai, é mais interessante ressaltar então a nossa responsabilidade enquanto usuários dessa rede. O Facebook é para postar-mos o que quiser, tudo bem, mas devemos sempre nos lembrar: por trás dos botões legais, existirá sempre um monte de empresas o esfregando as mãos esperando você cair na armadilha. Observando o seu comportamento e tudo o que você faz na rede social, para fazer a roda do capitalismo girar.

Muito obrigado pela leitura pessoal, até a próxima!

 

8 Dicas de como ‘Diagramar’ bem.

Uma produção: Arte e Ponto
Uma produção:
Arte e Ponto

Com auxílio do blog Print, seguem 8 importantes dicas para uma boa diagramação.

Dica 1: Hierarquização

Para iniciar sua diagramação é necessário organizar as informações, da mais importante para a menos, para que o consumidor leia de acordo com o critério desejado pela empresa. Esta página deve ser simples e clara, para que o cliente tenha uma leitura afável, sem se distrair ou cansar-se da sua diagramação.

Dica 2: Identidade

A empresa deve atentar-se aos padrões de identidade, uma vez que, antes que o consumidor leia sua diagramação, será a primeira impressão que passará da sua empresa a ele. Padronize os elementos que compõe seu projeto, como tipografias, cores, elementos gráficos, entre outros, para que o cliente sinta segurança na hora fazer um trabalho com a sua empresa e consiga identificá-la sem que precise olhar o logotipo, porém, diferencie títulos, subtítulos, textos e legendas, para que sejam reconhecidos facilmente pelo leitor. 

Dica 3: Fontes tipográficas

Escolha a fonte que deseja trabalhar na s

ua diagramação, mas lembre-se que ela deve ser evidente para o leitor, caso contrário levará o consumidor à troca de empresa, escolhendo outra que transmita a mensagem com clareza. Não encha sua diagramação de letras, poderá embaralhar o leitor. Se o texto for colocado sobre uma imagem, recomenda-se uma fonte regular e bold, assim passará a imagem desejada pela empresa para o cliente.

Dica 4: Cores

As cores são fundamentais para sua diagramação, combine-as e use-as a favor de sua empresa. Aconselham-se cores escuras em fundos claros, dando leveza e são percebidas positivamente. Já cores claras em fundos escuros, um texto escuro em fundos com particularidade ou uma fonte branca em um céu azul claro, por exemplo, quebram o ritmo da leitura e cansam o consumidor. 

Dica 5: Imagens

A imagem escolhida para sua diagramação, antes de tudo, deve ter qualidade e condizer com o assunto tratado no projeto. Além disso, o profissional deve saber como posicioná-la na página, algumas fotografias já contribuem para uma boa localização, como as que possuem fundos uniformes ou neutros. Já as que apresentam muitos detalhes, é recomendado a utilização de boxers embaixo dos textos, legendas ou títulos.  

Dica 6: Quantidade de texto

Não exagere nos textos, o leitor vai se cansar da sua diagramação e perder o foco na mesma. Na diagramação sobre a imagem, esta já vai possuir textos, ocupando um determinado espaço, portanto, se houver um texto muito grande, poder ser até que não caiba ou, se couber, ficará extremamente cansativo, como já dito. Apresente esse problema ao responsável pelo texto, para que ele não tenha que cortar informações.  

Dica 7: Tipos de papel

Atente-se ao tipo de papel que será impresso sua arte, pois na tela do computador parece ter uma ótima qualidade e ser nítida, no entanto, quando impresso, a resolução diminui, alterando o resultado final. 

Dica 8: Legibilidade

O item mais importante da diagramação é a legibilidade, uma vez que, se o material não estiver claro e legível, certamente o seu cliente perderá o interesse pela sua empresa. Leve em consideração o espaço onde o texto será colocado e se dará para ler perfeitamente quando impresso. Nenhum consumidor gostaria de ter que fazer esforços e ter de decifrar o que está escrito no seu trabalho, isso fará com que ele procure outra marca.  

Essas dicas são fundamentais e básicas para sua diagramação ser excelente, seguindo-as, sua empresa obterá sucesso neste trabalho.